Thursday, April 14, 2011

Wednesday, April 13, 2011

Fidel Castro

Monday, April 11, 2011




Cartas cedidas pelo Jornalista Marcelo Dutra. O Globo.

Carta do assassino de Realengo
Volto na quarta com uma análise mais apurada.

Friday, April 08, 2011

Maluco de Realengo
Evidente que toda vez que ocorre uma tragédia como esta, é normal que se tente encontrar características na escrita que nos levem a observar traços grafológicos que ajudem a concluir que o sujeito tem determinada patologia.
Nada mais errado do que isto.
A escrita do assassino apresenta diversos sinais. O grafólogo dificilmente tira conclusões definitivas somente com a assinatura.

Observações.

Legível - Necessidade de ser compreendido.

.

Caligráfica

Valoriza e defende o tradicional, não vê necessidade de mudanças a curto prazo, acha que o já estabelecido é suficiente e no máximo quer vê-lo aperfeiçoado. Opõe-se a qualquer mudança radical. Convencionalismo, dificuldade de evolução. Falta de imaginação. A evolução da pessoa parou no tempo, aprendeu-se o modelo escolar e não mais se mudou. Falta de originalidade. Infantilidade, conformismo, mediocridade e insignificância. Adepto as rotinas do cotidiano, evita de todas maneiras mudanças pois não gosta de surpresas. Monótono e primário em seus juízos mais elementares. Ceticismo diante dos avanços da tecnologia, muitas vezes esta só atrapalha. Mediocridade. Inaptidão para tarefas que exijam grande criatividade e iniciativa.

Variações de pressão – Pressão apoiada

- Com elasticidade deficiente

Os conflitos interiores aparecem de forma clara, ao mesmo tempo em que deseja ir em frente, as inibições retardam o movimento.

Neste caso a escrita perde o ritmo e quando o movimento for estático aparecem crispações (na zona superior) que revelam parte da problemática interior do sujeito.

Canalização deficiente das energias. Tendência a responder de modo diferente e dispersivo aos estímulos que chegam até ele, principalmente os desconhecidos.

Tendência a acumulação e descargas de emoções violentas. (Vels) Masculinidade e virilidade.(Klages) Tentativa de ocultar o medo e a insegurança interior. (Knobloch)

Não tem capacidade para enfrentar exigências de ordem moral e social, por isto pode se tornar agressivo. Sinal de conflitos interiores.

A impressionabilidade é o elemento que domina a sua vida psíquica, que condiciona as suas atitudes e reações. Sua instintividade tende a escapar o controle da razão.


- Saltitante - e
m saltos

As letras “saltam” sobre a linha de base no interior das palavras. Trata-se de um interessante conceito da escola italiana que os italianos chamam de “Scattante” e os espanhóis de "Desprendida".

Normalmente se deixa levar pelos impulsos. Nervosismo que se transforma em repentinos saltos na ação e no pensamento. Quase sempre é passional porque seus impulsos são imediatos, a razão tem dificuldades para controlá-los. Encontra-se em contínuo fervor de sentimentos e passa rapidamente da benevolência para o enfrentamento, do nojo para a doçura e da ira para a calma.

Pouco sentido de medida e moderação, falta de preocupação com os riscos. Reage de forma instintiva aos estímulos que recebe. Não reflete preventivamente, não conserva o pleno domínio de si e se deixa levar pelos impulsos.

Parece disposto a sacrificar-se para obter o triunfo. Geralmente é sincero e leal podendo resultar em agressivo e brutal ao expressar o que pensa. Sabe reconhecer suas próprias injustiças e em seguida repará-las.

- Inclinação desigual

Sob o perfil psíquico tende ao contraste e oposição de pensamento, afetos e sentimentos.

Interiormente está sempre demasiado tenso e pouco sereno, porque se contraria com certa facilidade. Seu estado habitual de irritação e contraste pode gerar escassa adaptabilidade e até a tendência a soberba.

Sem dúvida, é muito difícil e intratável. Quando em seu caminho encontra obstáculos persistentes e insuperáveis, torna-se agitado, se deixa levar por uma grande tensão e pode terminar na desintegração de sua personalidade, em paranóia específica de mania de perseguição.

- Pingos esmagados

Toda acentuação gráfica demonstra exacerbação da tensão psíquica. Exige que o escritor deixe de lado as letras de base para realizar um gesto solto “no ar”. Segundo Crépy, grafóloga francesa; é sinal de Irritabilidade; a pessoa rumina os próprios sentimentos. Atenção focada no emocional. Pensamento obsessivo. Pode indicar sinais de drogadição. (não é o caso pela pouca quantidade de grafismo)

- Ângulos

Não confia nos demais por temor de ser passado para trás e reage prontamente quando se vê diminuído. Tendência a aversão em seus contatos com os que o rodeiam e principalmente com pessoas desconhecidas.

Seu temperamento não é só caracterizado pelo ressentimento (reação interna), mas também pela agressividade (reação externa).

Possui desejos de vingança e contínuo estado de irritabilidade e quando confrontado não se aquieta enquanto não obtém sua vingança final.

Reações fortes que pretendem ser encobertas sob o manto da racionalidade, sendo assim, a rebelião a vingança são organizada para golpear eficaz e oportunamente, trata de justificar o próprio ressentimento com razões enganosas e com argumentos que tem toda uma aparência de justiça e linearidade, pode fazer-se de vítima e suscitar aos demais sentimentos de solidariedade.


Oval da letra g em forma quadrada (ou quase)

Possível comprometimento do sistema nervoso central. Avaliação não conclusiva.

Conclusão

O grafólogo não faz qualquer tipo de diagnóstico.

Trata-se de uma pessoa que não sabe trabalhar os estímulos que chegam até ele. Imaturidade e insegurança. Fica ruminando os estímulos e não sabe como sair deles. Evita contatos com o meio em que vive. Personalidade antissocial.

Rancores persistentes, a agressividade contida durante anos foi extravasada de modo covarde e cruel.



ww.paulosergiocamargo.com.br