Tuesday, November 28, 2006

Análise da assinatura de Suzane L. von Richthofen
feita pelo grafólogo José Perez Santiago. joseraginac@hotmail.com


Teniendo en cuenta que la firma es la autoimagen del escritor, en este caso hay un problema añadido: la ausencia de texto para contrastar uno y otra. Aun con todo, se pueden señalar las características siguientes:1. Inestabilidad afectiva y emocional. se aferra a las circunstancias para justificar su actitud pasiva.

2. La fuerza del trazo da una escritura Nutrida y Apoyada, lo que revela una acumulación y descarga de emociones violentas y una brusquedad en las manifestaciones.

3. La voluntad quiere aferrarse luchando o destruyendo las resistencias, según la aceración en los finales.

4. La mente está sometida a las sensaciones.5. Las reacciones afectivas aparecen desproporcionadas con el estímulo y afectan las facultades mentales y, por tanto, la responsabilidad de los actos.

6. La conmoción erótica puede abocar a la personalidad morbosa. Por ello, es capaz de golpes de audacia mientras persisten los impulsos que han provocado. Audacia que también puede mostrar ante los acontecimientos negativos.

7. Predominio de la forma sobre el movimiento. El sujeto sabe que no puede sobrepasar los límites sociales establecidos. Es esclava del "deber". a través de esta adaptación formal, intenta esconderse tras las reglas, principios y normativas, convencida de que su pensamiento y conducta está a salvo de cualquier culpabilidad. Así, intenta evitar la ansiedad y los riesgos para el Yo. Vive acosada por el temor a obrar mal y a ser castigada.

8. Letra sencilla, simplificada. Predominio de la razón. sentido utilitarista y objetivo.

9. Posee un desarrollo afectivo incompleto. La mezcla de arcos y guirnaldas expresan una intensa inestabilidad emocional en el momento de la firma.

10. Los óvalos de las "o" protuberantes manifiestan, según Marchesan, tendencia al robo.

11. Sensación de vacío y dudas y vacilaciones constantes.

12. La escritura sobrealzada muestra un deseo de destacar por encima de los demás. en cualquier empresa que emprende, el sujeto quiere ser el cabecilla, aunque su pasividad, indolencia, debilidad y abandono supone una carencia de deseo o interés por cualquier esfuerzo activo.

13. La escritura de peso desigual expresa, en el sujeto, una tendencia a las emociones paroxísticas y a la acumulación de cargas emocionales violentas. unas veces se comporta con una dulzura pegajosa y otras, reacciona con inesperada violencia o irritabilidad.

14. De moralidad dudosa, la escritura vertical pone al descubierto su frialdad e indiferencia. orgullosa, impresionable y egoísta, posee escasa benevolencia hacia los demás. al mismo tiempo, pretende la ocultación de sentimientos de culpabilidad.

15. La firma muestra una ambitendencia, una inestabilidad psíquica, una disociación. Si, por un lado, la escritura sobria expresa una incapacidad para conmoverse ante el dolor ajeno y ante las injusticias que comete (sequedad de sentimientos), por otro, los rasgos de escritura invertida (quizá con la intención de engañar) demuestran una convivencia desafortunada con parientes o personas próximas. A la vez, el sujeto tiene una tendencia a negar los motivos interiores que impulsan a la realización de ciertos actos. Según Klages, supone la existencia de instintos de hurto. Debido al apuntado conflicto con los parientes próximos, el sujeto se confía plenamente a alguna amistad.

16. Como indica la prfesión desigual, el sujeto se cree espontáneo. Es importante su dosis de excitación, impulsividad y subjetivismo.

17. La hampa de la"t" es temblorosa, con barra alta, corta y por delante del hampa. Los temblores se relacionan con una perturbación nerviosa en el momento de firmar, una fuerte emotividad e inquietud, signos, todos ellos, que pueden conducir a un sentimiento de culpabilidad.

18.Los lapsos decohesión en el nombre muestran al sujeto dominado por emociones súbitas, quizá debido a inadaptación emocional. Inhibición o bloqueo como mecanismo de defensa. Falta de confianza en el futuro inmediato.En resumen, la firma analizada muestra un sujeto sin escrúpulos, que teme ser descubierto y culpabilizado. Frío, calculador, que, siendo ella la cabecilla, la cabeza pensante, posiblemente ha obrado delictivamente con la ayuda de una persona de confianza. Teme lo peor, es decir, ser descubierta.

Wednesday, October 18, 2006


Assinatura do Candidato a Presidente Geraldo Alckmin.

Nunca é demais lembrar que a assinatura não deve ser analisada de forma isolada.
Contudo a do Dr. Geraldo Alckmin possui dois Gestos-tipos evidentes.

São chamados de Gestos Tipo (termo criado pela grafóloga francesa Saint-Morand), sinais gráficos que se repetem ao longo do texto e de certo modo caracterizam e individualizam o autor do grafismo.

De acordo com Renna Nezos, independente de outros dados, temos que ter em mente que nenhum sinal é fixo e que estes dependem de quatro fatores:
- O número de vezes que o sinal é repetido na mesma página.
- A zona em que aparece
- Os outros sinais
- Nível de Forma do grafismo

O primeiro Gesto-Tipo:

Quando o gesto é realizado em forma de triângulo; como ocorre na letra G.
Também conhecido por golpe de sabre -
Indica vivacidade, energia dinâmica canalizada para determinado fim. Sagacidade, respostas prontas e objetivas.
Saint- Morand fala em liderança por imposição.

O traço final é chamado pelos franceses de "écriture en coup de fouet" - em italiano - "scrittura con colpo di frusta"

Existem livros que confundem os dois tipo de nomes.

Para o grafólogo Eric Singer - vontade de cortar o mal pela raiz.

A assinatura é personalizada; mostra vontade de ser singular. Capacidade de ser diferente.

Monday, October 09, 2006


Grafologia Expressiva
Lançamento - breve

"Este é um estudo aprofundado no qual o autor unifica conceitos da escola italiana e da escola francesa e acrescenta o seu viés pessoal de atualização cultural. Tendo recolhido 15 mil escritas para esta obra, Paulo Sérgio selecionou 200 que representam as diferentes espécies no trato diário. Imprescindível para quem trabalha com grafologia."


4ª capa:

"Este é o primeiro livro brasileiro que correlaciona os conceitos da escola grafológica italiana, de Girolamo Moretti, com a escola francesa e acrescenta novas interpretações à grafologia, atualizando-a.

As leis criadas pelos grandes mestres dos primórdios desta ciência vigoram até hoje. Entretanto, assim como a linguagem e a cultura, a escrita sofre transformações com o passar do tempo pequenas adaptações são necessárias.

Para escrever este livro, Paulo Sergio de Camargo analisou 15 mil textos, dos quais selecionou duzentos para mostrar a escrita encontrada hoje no cotidiano. Com isso, produziu uma obra de enorme importância para a grafologia latino-americana.

Os grafólogos iniciantes terão o privilégio de começar seus estudos com um manual minucioso, completo e contemporâneo. Os veteranos poderão atualizar seus conhecimentos e esclarecer aspectos da grafologia praticada no Brasil à luz de suas origens e das influências da escola espanhola.

Grafologia Expressiva contribui significativamente para comprovar que esta técnica ajuda na compreensão da personalidade por meio da escrita.


Ed. Ágora São Paulo - Capital
Lançamento - breve
Tamanho 24 x 17 cm - 275 pág.

Wednesday, October 04, 2006




Estudo do espaço em escritas ocidentais e orientais.
A escrita acima pertence a uma estudante chinesa. Ela escreve o texto em inglês e depois em mandarim moderno. A direção no Mandarim oficial é vertical, de cima para baixo.

É fácil observar que a escrita possui espaçamentos idênticos entre as linhas.
A direção das linhas é descendente nos dois casos.
Estas escritas e mais cerca de 60 outras; fazem parte de um estudo que esta sendo conduzido pela Psicóloga e grafóloga Danielle Gonzalez - Inscrição na Sobrag 00-32.

Friday, September 15, 2006

CURSO DE GRAFOLOGIA EXPRESSIVA
Inédito
Revisando conceitos, trazendo novas informações.

- A grafologia que vem sendo estudada no Brasil e na América Latina é essencialmente centrada nas teorias de Crépieux-Jamin. Todos os livros publicados no Brasil não fogem deste preceito. Contudo, nenhum explica o Método Jaminiano em seu âmago; resultando disto um ponto de partida que necessita ser revisado para que o aprofundamento dos estudos grafológicos não sofra com a lacuna que existe nos dias de hoje.
- O Curso visa mostrar a importância do Método no aprendizado da grafologia, bem como a necessidade de conhecer profundamente a terminologia empregada. A todo ineditismo deve ser acrescentado as correlações grafológicas com a Escola Italiana do Padre Moretti; as primeiras feitas em um livro de língua portuguesa com tal profundidade.

Objetivos
- Capacitar os participantes na utilização de técnicas de Grafologia.
- Estudar conceitos de grafologia inéditos no Brasil.
- Estudar teorias da Escola Italiana do Padre Moretti.
- Reconhecer o Método de Jamin, estudar os Gêneros, Espécies e Modos.
- Lançamento do Livro "Grafologia Expressiva". Ed.Ágora

A quem se destina
- Grafólogos profissionais e estudantes, psicólogos, pedagogos e professores.



Metodologia - Material
- Amplamente participativa, questionários, exercícios e testes para
acompanhamento dos conceitos a serem estudados.
- Livro "Grafologia Expressiva". Ed. Ágora. Paulo Sergio de Camargo
- Folha de Inventário

Data
- Dias 11, 18 e 25 de Novembro 2006 - 20 horas aula.
- Sábado: das 09:00 h às 17:00 h -
- Local: Av. Paulista, 726 - 17a - cjto 1707 D. São Paulo - Capital
Metro - Brigadeiro Luís Antônio


Informações gerais
- Todo material didático sem custos adicionais.
- Livro "Grafologia Expressiva" Ed. Ágora - Paulo Sergio de Camargo
- Pagamento parcelado
- Exposição em Data-show.

- Os alunos que ingressarem no Curso de Formação de Grafólogos 2007 farão este curso gratuitamente.

Inscrições
Talitha: Tel: 55 11 5573 7164
Email: grafologia.expressiva@enfoquerh.com.br
Investimento: R$ 840,00 Parcelado em 3x - cheque-pré
Alunos dos Cursos de Grafologia e Sobrag - Desconto de 60%.
Pessoa Júridica - Valor Normal


Instrutor Paulo Sérgio de Camargo
- Único professor brasileiro de Grafologia reconhecido
oficialmente pelo Governo Argentino (Colégio Binet)
- Autor de nove livros sobre Grafologia
- Membro de Honra da AGC - Membro de Honra da "Agrupación Grafoanalistas Consultivos en España" (Barcelona)
www.grafoanalisis.com/agc_actes_2006.htm
- Membro SOBRAG - Sociedade Brasileira de Grafologia. http://www.sobrag.com.br/
- Consultor de Recursos Humanos em diversas empresas
multinacionais em todo o Brasil.


Livros Publicados
O que é grafologia. Ed. Brasiliense
A grafologia no Recrutamento e Seleção de Pessoal. Ed. Ágora
A escrita revela sua personalidade. Ed. CEPA
Assinatura e Personalidade - Ed. PSG
Manual de grafoterapia. - Ed. PSG
Dicionário de traços de grafologia. - Ed. PSG
De Lula a Deodoro. Ed. Lasra - Dezembro 2006
Psicodinâmica do espaço na grafologia. Ed Vetor.
Grafologia expressiva Ed. Ágora Novembro 2006


Conteúdo programático
Prólogo:
- Introdução ao Método Jaminiano
- Metodologia de Jamin
- Divisão: Gêneros - Espécies - Modos.
- Dominantes - Necessidade de avaliação
- Regras

1. Ambiente Gráfico
Sentido Positivo
Negativo

2.Sínteses de Orientação
- Evolução (Jamin) 1. Inorganizada 2.Desorganizada 3. Combinada 4. Organizada
- Harmonia 1.Harmônica 2.Inarmônica.
- Nível de Forma (Klages)
- Síntese entre Forma e Movimento

3. Síndromes: 1.Inibição 2.Expansão 3.Impulsividade
4.Relaxamento do traço 5.Rigidez do traço 6.Deterioração gráfica 7.Impessoalidade
04. Distribuição
1.Clara 2.Arejada 3.Confusa 4.Legível 5.Legível 6.Concentrada
7. Condensada 8.Espaçada 9.Organizada 10.Desorganizada 11.Limpa 12.Suja
13. Invasiva*

Proporção 1. Proporcional 2. Desproporcional 3. Mista

Conceitos de Espaço na Escola Italiana - Tríplice Largura - Larga de letras - larga entre letras - etc.

05. Dimensão Zona média – Eixo Vertical
1. Grande 2. Pequena 3. Crescente 4. Decrescente

Zona média – Eixo Horizontal - Amplitude
5.Estreita 6.Extensa

Zona média – Proporção.
7.Baixa 8.Alta 9.Rebaixada 10.Sobressaltada 11.Uniforme

Zona média – Extensão - Amplitude
12.Movida 13.Contida 14.Dilatada 15.Sóbria 16.Compensada

Conceitos de Tamanho na escola italiana - Calibre - Alta Redonda - Alta
Alungata - etc.

06. Pressão 1. Espécies de acordo com ao apoio do instrumento no papel. (pressão no
sentido estrito do termo)
1.Apoiada 2.Leve 3.Em relevo 4.Sem revelo 5.Deslocada
6. Espasmódica 7.Acerada 8.Massiva 9.Fusiforme 10.Profunda
11.Superficial 12.Em sulcos (paralela)

2. Espécies de acordo com a qualidade dos traços. (neste caso o interior e
as bordas)
13.Nítida 14.Pastosa 15. Nutrida 16. Desnutrida 17. Seca
18.Congestionada 19.Empastada 20. Filiforme 21.Frouxa
22.Aveludada

3. Espécies de acordo com a tensão dos traços. Sínteses do movimento e
do apoio na condução dos traços.
23. Dura 24.Suave 25.Firme 26.Desigualdades de pressão

Conceitos de Pressão da escola italiana - Intozzata I - II - Modo

07. Forma
1.Caligráfica 2.Redonda 3.Angulosa 4.Simples 5.Simplificada
Execução 6.Seca 7. Ríspida 8.Ornada 9. Complicada
10.Extravagante
11. Artifical 12. Tipográfica 13. Inflada 14. Infantil 15. Ovalada

08. Continuidade
1.Ligada 2.Desligada 3.Agrupada 4.Combinada 5.Fragmentada
6.Ligações desiguais 7. Lapsus de ligação 8.Retocada 9.Ligação espacial
10.Pontilhada/Em bastão 11.Sacudida 12.Suspensa 13.Inacabada

09. Ligação
1.Em ângulos 2.Arcada 3.Guirlanda 4.Anelada 5. Filiforme 6.Mista
7. Dupla curva - Duplo ângulo

10. Velocidade
1.Lenta 2.Pausada 3.Rápida 4.Precipitada 5.Lançada 6.Acelerada
7.Desigualdades de velocidade

11. Inclinação
1.Inclinada 2.Tombada 3.Vertical 4.Invertida 5.Oscilante (ou variável)
6.Conceitos de Inclinação na escola italiana

12. Direção das linhas
1.Retilínea 2.Rígida 3.Ascendente 4.Descendente 5.Linhas côncavas
6.Linhas convexas 7.Sinuosa 8.Imbricadas ascendentes 9.Imbricadas
descendentes 10.Escalonada 11 Em saltos 12.Colas de Zorro 13.Mista
14. Em leques 14.Conceitos da escola italiana

Orientação geral do traço
1. Escrita progressiva 2.Regressiva 3.Escrita mista. 4.Escrita ao revés
5. Escrita com torções


13. Discordâncias
1.Forma 2.Tamanho 3.Pressão 4.Direção 5.Velocidade 6.Inclinação
7.Continuidade

14. Signos gráficos
1.Guirlanda 2.Arco 3.Bucle 4.Laço 5.Serpentina 6.Espiral
7. Triângulo 8.Arpão 9.Nó 10.Torções

Ângulos na escola italiana -
- Ângulo A
- Ângulo B
- Ângulo C

15. Assinaturas

16. Signos livres
1.Pontuação e acentuação 2.Traço inicial, traço final 3.Barras dos T
4.Traços da Escola Italiana
Traços da escola italiana - Moretti
Traço da sobriedade “Ricci della Sobrietà”
Traço da dissimulação “Ricci del Nascodimento”
Traço do Subjetivismo “Ricci del Soggettivismo”
Traço da Afetação “Ricci dell’Ammanieramento”
Traço da fleugma “Ricci della Flemma”
Traço do desprezo “Ricci Descaro”
Traços de mitomania “Ricci della Mitomania”
Traço da confusão “Ricci della Confusione”
Traço da independência; etc.

17. Perfil Gráfológico - Estrutura
Oito etapas
1. Primeira Etapa – Ambiente gráfico
2. Segunda etapa - Sínteses de Orientação - Síndromes
3. Terceira etapa – Gêneros - DOMINANTES -
4. Quarta Etapa – Signos gráficos
5. Quinta etapa – Traços
6. Sexta etapa - Assinatura
7. Sétima etapa - Hierarquizar as espécies
8. Oitava etapa - Perfil psicológico

18. Exercícios práticos

Sunday, August 27, 2006

Pessoal,
Primeiro quer agradecer a gentileza e o carinho que tenho recebido pelo livro "Psicodinâmica do Espaço na Grafologia. Ed. Vetor.
Gostaria de presentar a todos, mas isto é impossível.

O livros tem 328 páginas. Nele faço um estudo detalhado do espaço na grafologia.

Falo de deversos assuntos que ainda não foram mostrados em livros de grafologia do Brasil; entre eles:
- 10 tipos de movimento
- Espaço na escola do Padre italiano Girolamo Moretti
- Estudos de Heiss
- Imagem do Movimento, do Espaço e da Forma.
- Ligações espaciais de C. Honroth
- Estudos da Zonas Superior, média e inferior
- Estudos das Margens


Como encontrar o livro:
Caminho 01 -
Editora Vetor
http://www.vetoreditora.com.br/catalogoDetalhe.asp?id=304&param=liv

Ou por telefone 0xx 11 3146 0033

Caminho 02 -
No site da Submarino:
http://www.submarino.com.br


Caminho 03 -
Último dos últimos recursos
Mande um email para
grafonauta@br.inter,net



Dados do livro:

Ano: 2006
Edição: 1ª edição
Páginas: 328 páginas
Tamanho: 14x21 cm
ISBN: 8575851713
Preço: R$ 45,00

Monday, August 21, 2006




Esta é a capa do livro "Psicodinâmica do espaço da grafologia". Ed. Vetor. São Paulo
São 315 páginas.

Monday, August 14, 2006

Vamos observar a escrita de Suzanne:

Partindo do princípio:
1. De que já conhecemos a pessoa; ouvimos muitas informações desencontradas e podemos estar contaminados por isto.

2. Não devemos acreditar naquilo que a imprensa diz e tudo que ouvimos.


Sabedor disto:

1. Primeiramente tentei observar se a escrita não é Desconcertante.

Em 1989 Augusto Vels publicou um interessante artigo na Revista da AGRUPACIÓN DE GRAFOANALISTAS CONSULTIVOS DE ESPANA.
AGC. Boletim número 05 - Las escrituras desconcertantes. (A. Vels)

Não se trata da escrita Discordante. Esta é outra teoria da grafologia.

As teorias não são de Vels; mas o artigo praticamente - ao que me consta - introduz na Espanha o estudo deste tipo de escrita.
Antes ele já havia citado no livro "Manual de Grafoanálisis" de 1983.
O tema é abordado no livro: "Grafologia de A la Z" Editora Herder. D02 - PÁG. 118.

Jamin já avisava no livro “ABC da Grafologia” que determinadas escritas poderiam mostrar exatamente o contrário daquilo que observamos na primeira vista.
E citava o exemplo de depressivos cuja escrita era ascendente.

Vels cita que "una escritura regular y metódica puede dar fallos de adaptación; una escritura dessigual.,más o menos desordenada y imprecisa puede, en determinados casos, pertenecer a sujetos eficaces en su trabajo..."


2. Logo depois tentei montar a síndrome da escrita:
Neste estudo o que mais se aproximou foi Síndrome de Inadaptação de Robert Olivaux .
Livro “L’analyse graphologique- Masson.

Relata a Impessoalidade gráfica e como ela manifesta-se na escrita:
- Não apresenta simplificações, nem combinações e é pouco progressiva, lenta, pode acorrer forte pressão, chega a ser banal.


O livro relata ainda o estudo da “Fixação adolescente” (expansão, rigidez, analisando todos as escritas tipográficas, artificial, cilíndrica, etc.

Aqui já podemos observar claramente algumas características psicológicas.

Inibição
A inibição gráfica é vista através da diminuição da progressão, retoques, contração das letras, espaços interiores das letras etc.

A inibição pode se manifestar através de uma ou duas síndromes. A inibição mais normal é provocada pela emotividade. Uma pessoa emotiva reage a solicitação e relacionamentos interpessoais de diversas maneiras, uns tem tendência a minimizar, outros as exacerbar etc.

A escrita inibida se manifesta por uma diminuição ou interrupção mais ou menos bruscas dos movimentos.

Portanto, divide com o antônimo da escrita dinâmica e sua associada a desigual, o privilégio de afetar todos os modos de expressão do grafismo.
Estas três grandes espécies qualitativas são inseparáveis no pensamento do grafólogo; sua importância é enorme e a sua ação é flexível e constante. (Jamin – ABC da Grafologia).
.....
......
.....;

De outra maneira – uma espécie de inibição não constitui uma escrita inibida; ela resulta da conjugação de muitos signos de inibição e se suas influências recíprocas. O deslocamento da pressão é uma reação a inibição.

.....
......
.....

A inibição deveria ser um meio de dominar-se, não de se sujeitar. (Jamin)
Conceito de si: exprime-se pela linha de base e verticalidade das letras, pressão nos pontos e acentos e outros detalhes que assinalam uma vigilância ativa.

Como resumo:
A Síndrome de inibição que se manifesta através da soltura ou contração do gesto permite observar inibições de ordem afetiva.

Talvez seja esta a primeira interpretação feita pelo grafólogo.


- Vejamos de modo mais intenso a Síndrome da Impessoalidade.

Impessoalidade
A tendência de nossa escrita é evoluir à partir de um modelo escolar, entretanto algumas pessoas mantém um tipo de escrita chamada de impessoal, que é aquela nas quais as qualidades gráficas não evoluem, parecem estagnadas no tempo.
....
.....
......

Indica entre outras características compensações e defesas pessoais.



3. A Pressão.
Embora nesta amostra seja quase impossível avaliar deste modo a escrita com está.
É na pressão que podemos desvendar as características mais profundas da personalidade. No estudo do traço.

Volto depois.

Saturday, July 22, 2006

A análise desta escrita foi feita somente após o término do julgamento.
Como o grafólogo deve analisar este tipo de escrita?
Perguntei a vários grafólogos em todo o Brasil e a maioria teve grandes dificuldades para analisar.
Primeiro porque procuraram sinais gráficos de agressividade como: ângulos, dente de tubarão, arpões etc.
Não existem.

O grafólogo não pode deixar se contaminar. Nem tentar criar um libelo acusatório contra quem quer que seja. A grafóloga não acusa, não faz juízos de valores; avalia a escrita, sem se deixar levar pelas emoções do momento.
Existem - sim - muitos sinais que mostram a verdadeira personalidade da escritora.
Onde estão?
Você pode enviar as observações para grafonauta@br.inter.net.
Na próxima postagem vou falar um pouco desta escrita.

Monday, March 20, 2006



Fernando Collor de Mello

Carta de Renúncia. Fonte Arquivo do Senado Federal – Brasília – DF.

A análise completa da escrita do Presidente Collor está no livro “De Deodoro a Lula. A personalidade do presidentes do Brasil.” Ed. Lasra.

A característica que mais chama atenção do grafólogo:

- Variações de pressão

Apoiada
- A escrita é apoiada quando o escritor acentua a pressão no gesto de adução (que vai da direita para a esquerda ou abdução – esquerda direita)

Interpretação:
Com elasticidade deficiente –
Os conflitos interiores aparecem de forma clara, ao mesmo tempo em que deseja ir em frente, as inibições retardam o movimento. Neste caso o a escrita perde o ritmo e quando o movimento for estático, podem aparecer que crispações que revelam parte da problemática interior do sujeito.


Relevo desigual
- A diferença entre os plenos (traços descendentes e grossos) e os traços ascendentes (perfis), são acentuadas, ou seja, nos traços descendentes (tensão), a pressão é exercida com energia, e nos traços ascendente (relaxamento) existe uma corresponde contrapartida de relaxamento.

Interpretação:
Impressionável. Qualquer que seja o estímulo que chegue até ele, vai causar preocupações desmedidas, com as quais não sabe trabalhar de maneira adequada, muitas vezes respondendo ao mesmo de forma aleatória, sem qualquer padrão, mesmo que sejam idênticos, ou seja, trata, até mesmo, uma pessoa de das maneiras diferentes.


Conceito da Escola Italiana - Intozzata II modo (Engrossada do II modo)
O conceito de pressão na escola italiana que mais se aproxima ao da espasmódica, chama-se "Intozzata II modo", mas não são considerados sinônimos.
Quando está constituído por engrossamentos repentino ou claro escuros no traçado das hastes das letras e particularmente nos rebordes. Quanto mais repentino seja o engrossamento, mas acentuado será o signo. Para sua graduação é necessário ter em conta dois fatores: repentino engrossamento ou sua parada, a intensidade do engrossamento.

Interpretação:
Trata-se de um signo substancial da vontade e modificante da inteligência, porque repercute nele e tem a cargo a faculdade intelectual da sensibilidade. Indica emotividade, impressionabilidade, impulsividade repentina, exageração.
Diante de sensações prazerosas ou desagradáveis, experimenta uma turbação de notável intensidade que perturba sua capacidade de equilíbrio e provoca uma reação imediata da mesma natureza das situações que a suscitam. (Torbidoni)

Importante
Aqui focalizamos o momento do Presidente, em que as muitas das variações de pressão são situacionais.
O grafismo mostra sinais de inteligência, atividade etc. Mas o foco estudado é apenas a pressão.

Friday, March 10, 2006


Assinatura de Suzane Von Richthofen

Como citamos em vários artigos, a assinatura isolada pode não dar indicativos confiáveis do escritor.
O grafólogo não deve se deixar levar pelas aparências ou por aquilo que é publicado na imprensa e principalmente, não fazer julgamentos.
A escrita é simples, ligeiramente invertida, a velocidade vai de lenta para moderada com tendência a centrar os esforços na zona média.

Um desafio:
Como analisar esta escrita?
Envie suas observações para grafonauta@br.inter.net

Tuesday, February 21, 2006



Assinatura do ministro Palocci.

Monday, February 13, 2006





Antonio Palocci – Ministro da Fazenda

Características Grafológicas:

A assinatura é pequena, ilegível, traços sobressaltados e o final filiforme. Existem arcadas e o traço inicial parte da zona inferior do grafismo. A direção é retilínea.

O final filiforme (em forma de fios) foi estudado por muitos autores. O abade francês Michon chama de Traço do Procurador quando do final ocorre na última palavra da margem direita.
A Escola Alemã vê no traço do procurador um signo de desconfiança.

Segundo o grafólogo francês Pierre Faideau o prolongamento final é uma defesa ativa contra o medo do desconhecido. Prudência desconfiada (Klages).
Vontade de ter informações privilegiadas, necessidade de estar à frente dos demais (em escritas de sentido positivo).


O Padre Moretti, ideólogo da Escola Italiana escreve em seu livro “Virtù e ditti revellati dalla grafologia” 5ª Edição. Ed. La Prora, Milão, página 245:
Ricci Del Carattere e del Guidizio Sogegetivo.
Contudo o autor falar o traço em direção a outra palavra e não somente na assinatura, portanto, como não temos a escrita, este juízo à respeito do autor não pode ser feito.

Interpretação do Traço do Subjetivismo (Ricci Del Carattere e del Guidizio Sogegetivo)

Quando os traços finais de uma palavra são alargados na base em linha horizontal e executados com esmero e segurança.

Traçado de modo decidido e seguro ao final da palavra; expressa a atitude característica de quem põe uma espécie de obstáculo diante de si para impedir que os demais cheguem perto.

Tem um cuidado excessivo do EU e de tudo que examina, vê as coisas a seu modo, pronuncia juízos e sentenças sem a pretensão de não errar, repele decididamente as observações dos demais que contrastem com as suas idéias, repreende e corrige as afirmações intransigentes.


Convém lembrar que a maioria da escrita dos políticos é ilegível. Voltarem a falar da escrita ilegível em outro momento.
Aqueles que desejarem a assinatura: grafonauta@br.inter.net
Grafonauta

Friday, January 06, 2006

Extrato de documento pertencente ao Arquivo da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Rio de Janeiro - RJ.


Juscelino Kubitschek de Oliveira
Décimo Sexto Período de Governo Republicano - 31.01.1956 a 31.01.1961.

Apresento um pequeno resumo da personalidade do Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira. O perfil completo encontra-se no livro “De Deodoro a Lula”, A personalidade dos presidentes brasileiros através da grafologia. Ed. Lasra, 2006.
Não poderia deixar de dizer: São poucos presidentes como Juscelino.


Inclinação
Variações de inclinação com tendência para inclinada à direita. Algumas vezes vertical e no final do texto nota-se um aumento de inclinação.
Interpretação
Ambivalência afetiva. Habilidade para compreender terceiros e o mundo. Adaptação e possibilidade de sintonizar as próprias necessidades com as dos demais.


Direção das linhas
No início o texto é ascendente, depois passa a ser sinuoso e na segunda página torna-se concavas com algumas quedas de palavras na margem direita do último parágrafo.
Interpretação
Emotividade. Capacidade de modificar a própria iniciativa de acordo com a oportunidade, de acordo com a força ou debilidade alheia (Marchesan, citado por Vels). Adaptação às condições do momento. Cansaço, desânimo e pessimismo. Parece que esta levando suas tarefas até o final como um grande fardo.

Letra R (aparece se modo significativo no começo do texto)
A letra R é feita com a primeira perna em forma de laço. Esta letra mostra a forma como a pessoa canaliza suas energias, não só no sentido de persistência, mas também na iniciativa. Vejamos Xandró: O sujeito canaliza sua energia para o plano da realização, de decisão e da iniciativa, quer por esforços conscientes educativos, quer por dar preponderância ao seu trabalho ou concepção da vida a este fator, ou por condição de atitude temperamental.


Traços finais
Os traços finais são quase sempre curtos e secos, alguns voltados para trás como nas letras ovais (letra O - palavra “do”, primeira linha do texto). Significam precaução, defesa, na maioria das vezes é espontâneo somente com as pessoas e os ambientes que seleciona. Reflexão prudente e grande respeito com o próximo, ao que é próprio e ao alheio.


Assinatura
A assinatura é maior do que o texto, sendo que o sobrenome é um pouco maior que o nome. Destaca sua importância frente aos demais, vontade de ser compreendido pelos demais, apego a nome de família, tradição. Tem forte necessidade de ser compreendido. Clareza de intenções.



Perfil psicológico (resumo)
Trata-se de pessoa com ambição de superioridade e poder, necessidade de domínio espiritual e intelectual sobre os demais. Possui otimismo em grandes doses, espírito empreendedor e entusiasta. Oportunismo. Revela habilidade diplomática, agilidade nas palavras e atos, disposição mental, intelectual e física para a ação.

Na maioria das vezes é bem humorado.
É eclético no modo de agir e de julgar, selecionando o que parece melhor ou mais representativo das pessoas, das coisas ou das questões (conciliação, sincretismo).
O contato externo é ponderado, respeitando os semáforos sociais. Sabe manter uma boa relação de equilíbrio entre os objetivos desejados e as condições oferecidas pelo mundo circundante. É desconfiado, mas dificilmente com uma pedra em cada mão.

Possui habilidade para mentir, guardar segredos e encobrir suas reais intenções.
É capaz de solucionar problemas em pleno movimento, realiza adaptação prática às circunstâncias do momento.
Imaginação ágil, rápida. Reflexos e coordenação. Cultura e superioridade intelectual, dinamismo físico e mental.

Demonstra iniciativa e uma certa agitação nervosa. Quando assume qualquer compromisso ou missão, vai em frente com um fervor que até mesmo religioso, que transcende.