Monday, May 05, 2008

GRAFOLOGIA FORENSE III

Para realizar uma análise grafologia devemos nos ater no estudo dos quatro elementos Movimento, Espaço; Forma e Traço e as respectivas interações entre os mesmos.
Pode parecer simples; contudo é bem mais complexo do que se possa imaginar.

O estudo do Movimento é bastante abrangente; mesmo após avaliar de acordo com os 10 tipos de Movimentos já descritos em artigos anteriores; o grafólogo pode estudar este item de acordo como o Ritmo de Movimento proposto por Klages; oriundos da tríplice divisão (Espaço – Forma e Movimento).

Os estudos de Heiss se ampliam, o autor fala das imagens da forma, do espaço e movimento. Estes estudos foram criticados por Klages e Roda Wieser; pois não utilizavam o conceito da bipolaridade positivo/negativo na escrita. Conceito este praticamente abandonado nos dias atuais pelas escolas de grafologia moderna.

Posteriormente a grafóloga Ursula Ave'-Lallemant's mostra que o ritmo pode mudar de qualidade; revelando assim características de determinada fase da vida; ou estado da pessoa. Agrega um ritmo do traço aso três descritos anteriormente. (Espaço – Forma e Movimento).

O ritmo espacial de Heiss pode ser:
Pouco Evoluído Acentuado Perturbado

Para o grafólogo que trabalha com estas teorias, o perfil será mais preciso. Aquele que fica procurando pequenos sinais...


Gêneros Gráficos
No estudo dos gêneros gráficos se destacam a Inclinação das Letras e a Direção das Linhas, já que a avaliação mais precisa da pressão fica comprometida na reprodução.

Direção das Linhas
A direção das linhas no campo gráfico reflete, antes de tudo, as variações de humor e da vontade de quem escreve.
Mesmo com a folha sendo pautada; as variações são visíveis. Existem várias palavras imbricadas ao longo do texto.

Direção Imbricadas Ascendente
As palavras ou as letras finais são ascendentes. Alternância entre estados de excitação e depressão. Imprudência (Klages). Descargas emotivas mal dominadas pela vontade.

Direção Escalonada
As palavras sobem e descem na linha. (Ex: palavra “foi” terceiro parágrafo – ao longo do texto existem outras)
Parece que existem duas linhas de bases na execução do grafismo.
Sobressalto na forma de agir e atuar. Inconstância e insegurança. Necessidade de ser notado pelos demais através de seus enormes esforços. Perturbação de ânimo. Critérios vacilantes.

É lógico que estas interpretações devem ser avaliadas com o Ritmo Perturbado.

No próximo artigo vamos falar sobre a Inclinação.