Tuesday, January 27, 2009

Friday, January 23, 2009




Barack Obama
Características gerais da escrita
Organizada
Legível
Combinada
Variações na direção das linhas
Variações na inclinação das letras
Ligeiras desproporções no tamanho das letras
Assinatura desproporcional
Os traços negativos são minimizados ou anulados pela limpeza e equilíbrio do texto.

Alguns traços da personalidade podem ser mais visíveis na combinação entre as variações na direção das linhas e as variações na inclinação das letras

A interpretação de Moretti para as variações na inclinação das letras.
Escrita Sinuosa - Quando a hastes das letras se inclinam docemente até que se cheguem próximas.
Signo substancial da inteligência e da vontade.
Talento psicológico, penetração intelectual, compreensão do ânimo e dos sentimentos dos demais.
Penetra na verdade dos problemas, avalia todos os aspectos diferentes das questões, principalmente os mais profundos, valoriza os dados e a situação não só pelo seu reflexo mais imediato, mas também com a implicações que eles terão aos demais.
É um observador atento que vê as particularidades em relação ao conjunto, ao essencial.
Tem disposição habitual para reconhecer todos os elementos, indicações e sugestões que considera válidas para ampliar e se aprofundar nos conceitos.
Tem o dom do diagnóstico profundo e preciso das pessoas, fatos ou situações.
Habilidade para encontrar os meios mais profundos e eficazes para estudar o espírito humano e compreender sua constituição psíquica e intelectual.
Não é fácil de cari em adulações, porque compreende o significado escondido em cada comportamento das pessoas. Desta capacidade pode chegar a induzir os demais a aceitar as suas conclusões.
Caso deseje enganar, tem capacidade para organizar-se do melhor modo para explorar as disposições dos demais em seu próprio proveito. Isto é auxiliado por sua grande habilidade de tocar nos argumentos que melhor atinjam os interesses psíquicos e afetivos de quem deseja utilizar-se para os seus fins.


Avalição individual dos traços no sentido anti-horário

Traço do Subjetivismo
Quando os traços finais de uma palavra são alargados na base em linha horizontal e executados com esmero e segurança.
Traço do Subjetivismo expressa a tendência a formar juízos sobre as pessoas, fatos ou coisas não segundo a realidade, senão seus próprios sentimentos ou interesse próprio; indica pretensão, sentido de superioridade.
Apresenta-se como exemplo ou modelo, exige obediência e respeito absolutos. No andar e nos gestos traduz a atitude do patrão, ostenta segurança de quem tem autoridade, tem os olhos com expressão de firmeza. Distinguindo-se sempre segundo um critério pessoal, tem sonhos de imposição e certa prepotência. (Moretti)

Traço do Procurador
De acordo com Klages; prudência desconfiada. Defesa ativa contra o medo do desconhecido (Faideau). Vontade de ter informações privilegiadas. (Camargo)

Arpão final
Capacidade de levar as idéias até o final.

Traço de reafirmação
Capacidade de impor suas posições. Quer ter a última palavra nos debates. Com escrita curvas, sabe escutar os demais, contudo mantém suas idéias até o final. Conciliação.

Ligações na z. superior
Inteligência acima da média. Capacidade de concatenar e trabalhar com duas ou mais idéias ao mesmo tempo.

Triângulo -
Golpes de sabre. Capacidade de impor sua vontade. Liderança ativa e participativa.

Traço de Mitomania – Alguns.
Quando os traços, sobretudo nos finais das palavras são alargados com lançamento em baixo das letras da palavra seguinte, ou marcados e tirados em linha reta quase abaixo da mesma letra.
Expressa a tendência a fixar-se em uma idéia, a inventar fatos imaginários, a dar uma interpretação subjetiva a fatos reais. Comum em advogados ou pessoas que precisam convencer outras por meio de palavras.

A síndrome gráfica mostra uma personalidade carismática e com capacidade intelectual e física acima da média.
Boa sorte.

Tuesday, January 20, 2009

Sunday, January 18, 2009

Livros Obrigatórios:

Pessoal
Estou lendo o livro:

Esame, prevenzione, rieducazione
CRISTOFANELLI P., LENA S. (a cura di), DisGRAFIE.
(Ed. Libreria Moretti – Urbino)


Trata-se de uma compilação de diversos artigos de grandes especíalistas em grafologia da Europa, principalmente da Itália.

O prefácio de Robert Oliveaux; especialista em Grafoterapia.
Trata-se de um livro obrigatório para quem estuda escrita infantil. Poderia ser utilizado por professores de escolas primárias e secundárias.

O livro se divide em vários temas (estão destacado ao longo do índice)

Indice
PACIFICO CRISTOFANELLI, SILVIO LENA
Introduzione 5


Alia base deila rieducazione

ROBERT OLIVAUX
Lezione magistrale 7

LORETTA BALDUCCI
Rieducazione deila scrittura: la questione etica prima dei metodo 11

ROBERT OLIVAUX
A proposito deile “doti” dei rieducatore grafoterapeuta 15
Sistema nervoso e scrittura

LUIGI CORDELLA
Neurologia delia scrittura 17
L’insegnamento delia scrittura e prevenzione della disgrafia

ALESSANDRA VENTURELLI
Come prevenire ia disgrafia. Un esperimento sulL’insegnamento delia scrittura 41

TIZIANA ZORLONI
Insegnamento della scrittura e prevenzione deiie difficoltà grafomotorie 62

PACIFICO CRISTOFANELLI
Modello scolastico e personalizzazione della scrittura 67
Evoluzione del linguaggio e della scrittura

EUGENIO LAMPACRESCIA
L’apprendimento del linguaggio: stadi e sviiuppo 75

SILVIO LENA
Evoluzione e personalizzazione della scrittura 101


L’esame del bambino disgrafico e la rieducazione della scrittura

ELETTA TRUCCO BORGOGNO
L’osservazione psicomotoria in caso di disgrafia 119

ANNE DE COLLONGUE
Osservazione della scrittura dei bambino. Diagnosi, situazione e contesto 130

MONICA PRATELLI
Le difficoltà di scrittura: diagnosi, prevenzione e recupero 141

LUCILLA TONUCCI
Individuazione deiie difficoltà grafomotorie 161

LUCILLA TONUCCI
Rieducazione della scrittura: modalità e criteri 165

MONIQUE PACAUD Esame dei bambino disgrafico. Metodologie per la rieducazione della scrittura. 177
Gli adolescenti disgrafici.

DONATELLA PLACIDI
Riflessioni sulla rieducazione della scrittura. 191
La prevenzione delle difficoltà grafomotorie

MARIE-FRANCE EYSSETTE
La scrittura del mancini 209


Tecniche e strumenti per ia rieducazione delia scrittura

FLORENCE WITKOWSKI
Tecniche di riLassamento e di visualizzazione. 223
Metafore terapeutiche nel bambino e nell’adolescente

SOFHIE LOMBARD
Riflessioni sulla rieducazione deila scrittura. 1 tracciati scivolati 229

FRANÇOISE FONTAINE, SUZEL BEILLARD, LUCIA COLISTRA
Schede per un percorso di rieducazione delia scrittura 232

FRANCESCA TURRA
Suggerimenti per ia rieducazione fisico-muscolare 240
Temi correia ti

WILLIAM ROVELLI
Lo studio come spazio fisico: descrizione tecnica di un ipotetico 246
ambiente per la riabilitazione

PACIFICO CRISTOFANELLI
Problemi psicologici e riflessi sulla scrittura 255
IDA MORI
Ii bambino iperattivo e la sua scrittura 267

LUCILLA TONUCCI
Rieducatore della scrittura, ragazzo disgrafico e insegnanti 276

MELISSA BRIZZOLA
Strutturazione di corso di aggiornamento sulle difficoltà grafo-motorie 280
Casi

CARMELA BERTOLINO
Le difficoltà di scrittura di un bambino audioleso 286

RITA PELLEGRINI
Storia della scrittura di Luca 291


Paulo Sergio de Camargo
Grafologia - Linguagem não-verbal
http://grafonautas.blogspot.com/
http://www.lingcorporal.com.br/

Excelência pelo conhecimento.