Friday, July 29, 2005



A Editora VETOR acaba de lançar o livro:
"Psicodiagnóstico por meio da escrita."
Grafoanálise Transacional.
420 páginas

Autores:
Francisco Viñals - Maria Luz Puente
Traduzido do espanhol por André Liebl. Revisão técnica: Paulo Sérgio de Camargo.
O casal realiza uma das mais profícuas parcerias na grafologia mundial.
Ele é Doutor em Ciências Políticas e Presidente da AGC, uma das mais prestigiosas entidades de grafologia da Europa.
Dra. Maria Luz é antropóloga social, perita grafotécnica Judicial com especialização na Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid.

O extenso histórico cita alguns brasileiros:
R. Faissal, Alfonso Theiss, José Carlos, Carla Cristina Froner etc.

Crítica:
O livro tem 13 Capítulos.
Os gêneros gráficos propostos por Jamin são estudados segundo a visão da Análise Transacional.

Um livro obrigatório, tanto para os profissionais de grafologia como para aqueles que estão iniciando.
Ressalto a características de obrigatório, pois a quantidade de informações contida é realmente extraordinária.
Interessa também aos psicólogos que trabalham com análise Transacional; pois mostra um campo de interpretação totalmente novo para a maioria deles.

Destaco a qualidade editorial da Vetor, a qualidade gráfica (em especial dos exemplos de escritas) da tradução sairam melhor que o original graças ao trabalho do diagramadores.


O livro pode ser solicitado diretamente:
Ed. Vetor
http://www.vetoreditora.com.br/
Rua Cubatão, 48 - Paraíso
Tel. 0xx 11 3146 0333
São Paulo Capital

Sunday, July 10, 2005


Assinatura do Roberto Jefferson
Escrita confusa, sobressaltada, predominância da zona superior, ângulos mesclados com curvas, golpe de sabe, final em forma de fio descendente.

A letra inicial é considerada o traço de choque, ou seja, como a pessoa se apresenta, como faz seu contato inicial.

O Gênero Dimensão se refere a o tamanho da escrita. Para a grafologia francesa o termo Dimensão está reservado para a zona média da escrita e em especial o tamanho vertical (ao contrário de Xandró), isto nos leva a ter na mesma zona média, diferentes espécies com mesmo tamanho.

A dimensão mostra o sentimento de si e conseqüentemente a relações do escritor com os demais através da realidade. A expansão ou contração do “eu” se faz em todas as direções e de todas a maneiras.

Pulver (Simbolismo da Escrita, Ed. Stock) diz que “O tamanho da escrita corresponde ao sentimento pessoal do Eu e expressa objetivamente a relação entre o escritor e a realidade”.

Segundo a grafóloga francesa Saint Morand: “A dimensão da escrita corresponde a maneira que tem de afirmar a personalidade e simboliza o grau de expansão do indivíduo inspirado por sua importância social e a maneira de exteriorizá-la”.

Em geral a escrita sobressaltada, inflada, desproporcional, movida, etc., nos leva a seguinte conclusão:
- Tendência a exagerar. Desproporção entre razão e realidade. Facilidade em ser perturbar. Irritabilidade, suscetibilidade e instabilidade diante de quaisquer estímulos.
- Menosprezo aos valores e qualidades daqueles que o rodeiam ou se destacam na sociedade. Forte emotividade. Imaginação impera sobre a razão. Capacidade para mudar, transformar.
- Qualquer que seja o estimulo que chegue até ele, causa as mais diversas impressões. Espírito de alerta. Prontidão para agir diante de qualquer situação. Ansiedade e estresse.
- Emoção transbordante que chega ao todo e a meio ambiente em que transita. Atividade ardente. Entusiasmo, emotividade e generosidade.

Na próxima semana voltamos a esta assinatura.
Caso você tenha alguma escrita que deseje ver no Blog, por favor, faça contato.

Tuesday, July 05, 2005




Assinatura do Delúbio Soares
Escrita iIlegível, confusa, ligada, sobressaltada, torções, complicada, emaranhada, finais com traços regressivos.

O finais regressivos (primeira palavra) assinalam uma atenção dirigida para os próprios problemas e certa despreocupação ou falta de interesse com os problemas dos demais. Avidez, necessidade de guardar, conservar para si e para os seus e de prever o amanhã: medo de privação. (Augusto Vels, Escrita e Personalidade. Ed. Pensamento, 2004, São Paulo)

A escrita com orientação progressiva ou regressiva foi descrita pela primeira vez pelo Dr. J. Héricourt, no Bulletin de la Société e Psychologie Physiologique, em 1897; no qual chama atenção sobre o caráter diferencial das escritas que tem os traços dirigidos para a esquerda e para a direita. Pierre Humbert prefere os termos progressiva e regressiva em detrimento dos de Héricourt.

Contudo o que mais chama atenção na assinatura é o emaranhado final, no qual existe uma forte acentuação da pressão.

Análise da última palavra segundo a Grafologia Morettiana:
Para o Padre italiano Girolamo Moretti, o “gesto fugitivo” se materializa freqüentemente nos Traços (Rizos), que podem ser encontrados não só nos finais das palavras, mas também no início das mesmas, inclusive nas barras dos tt, sobre os pontos no ii, nos acentos, nos sublinhados e parágrafos.


Traço da confusão
A barra do T ou outros traços análogos vão da direita para a esquerda entrelaçando toda a palavra. A confusão se deriva do fato de que aqueles traços invadem o campo reservado a outras letras.
O “Ricci della Confusione” indica que devido as suas tensões internas, potencializa, muitas vezes de forma negativa qualquer tipo de estímulo que chegue até ela.
Não em habilidade para realizar julgamentos precisos, faz juízos de tudo e de todos sem razão plausível ou precisão. Sempre agitação e preocupado, mas nem ele mesmo sabe o porquê. (Grafologia, Texto Teórico Práctico, Ed. Tantin, Espanha)


Escrita em Saltos
A direção da linhas em que pese o pouco material pode ser considerada Em saltos:
Definição da escrita Em Saltos:
No caso anterior as palavras é que subiam ou desciam em relação a linha de base. Neste caso quem “salta” sobre a linha de base são as letras no interior das palavras. Trata-se de um interessante conceito da escola italiana que a chamam de “Scattante”e os espanhóis de Desprendida.
Interpretação:
Nervosismo que se transforma em repentinos saltos na ação e no pensamento. Quase sempre é passional porque seus impulsos são imediatos que a razão tem dificuldades para controlá-los. Encontra-se em um contínuo fervor de sentimentos e passa rapidamente da benevolência para o enfrentamento, do nojo para a doçura e da ira para a calma. (Torbidoni)

Um grande abraço a todos.

Monday, July 04, 2005



Assinatura do José Genoíno
Escrita ilegível, grande, desproporcional, crescente, com guirlandas aneladas.
Destaque para o traço final em Golpe de Látego (Chicote) com um final em arpão.
O Golpe de Látego é um dos mais antigos sinais estudados na grafologia.
É comum que apareça na letra T, mas que o define não é a letra em que ocorre e sim a sua forma.

Neste caso assume valor especial, pois o gesto não ocorre na letra e sim na forma com que é executado.
Sem dúvidas um gesto firme e de liderança.

Segundo H. Saint-Morand traçar uma letra em forma de triângulo ou laço, supõe-se todo um planejamento; no primeiro caso a pessoa o faz por decreto (Golpe de Sabre), no segundo por habilidade e sedução (Golpe de Látego). Os dois pertencem ao gênero forma.

Tanto o Golpe de Sabre como o de Látego englobam três traços segundo as leis da escrita propostas por Marco Marchesan , (Psicologia della Scrittura, Segni e tendenze.Ed. Istituto di indagini psicologiche, Milão), grafólogo italiano.

Abaixo um resumo das leis IX à XVI e sua interpretação para a asssinatura Genuíno:
- Traço descendente - manifestação da vontade - Neste caso - vontade firme.
- Traço ascendente - manifestação do sentimento - Sentimento fortes.
- Traço horizontal - manifestação da inteligência - Pragmática.


O Traço final
O traço final (fuga) mostra a saída do “EU” para o “TU”, os contatos com o mundo exterior.
O esquema baseado em Curt Honroth (Grafologia Emocional - Ed. Troquel, Buenos Aires) é de grande utilidade para a análise de qualquer traço inicial ou final de uma palavra ou letra:

Palavra Entrar em Cena -------------- Atuar-----------------------Sair de Cena
...............traço inicial................................................................... traço final

O arpão no final também mostra teimosia, apego as idéias.
Na zona superior - capacidade de defender idéias, o indivíduo o indivíduo engancha-se nelas e como um anzol grudado na pele só consegue livrá-las de si com muita dor e sofrimento.

As laçadas superiores mostram a ambição, desmesurada por assim dizer.

Saturday, July 02, 2005


Assinatura do Marcos Valério
Ilegível, descrescente, extravagante, grande, emaranhada, guirlandas aneladas, ligada, final de em golpe de sabre.
As voltas no início da assinatura indicam uma mente propensa a astúcia, literalmente "a enrolar" dos demais.
O Golpe de Sabre no final: capacidade de decisão, necessidade de cortar o mal pela raiz.
Ilegibilidade: Insinceridade, desejo de esconder sua intimidade.
Guirlanda anelada:
Anelada - Do Livro Grafologia Expressiva - Paulo Sergio de Camargo. Ed. Ágora. SP
Este tipo de escrita é uma das variedades da escrita em guirlandas. O seu nome Jointoyée deve-se a Pierre Humbert, grafólogo que participou, no início do século XX, juntamente com Jamin do estudo feito Binet em Sorbonne. Dizia que este tipo de escrita é uma casa hermeticamente fechada.
O traço ascendente das “letras intermediárias” (m, n, u, i) acentuam, na parte superior, a curvatura para a esquerda e se liga ao traço descendente por meio de um buclê traçado no sentido anti-horário. (Gille-Maisani) Assim com a guirlanda anelada, quando invertida, temos a arcada anelada.

Interpretações:
1. Dr. Dettewiller: regressão oral oculta sob signos de amabilidade.

2. Nazzareno Palaferri (Dizionario grafológico, Istituto Grafológico G. Moretti, Urbino, 1980) fala da escrita “Convolvoli”, uma voluta em forma de espiral.
Capacidade de fantasiar, enganar, de utilizar subterfúgio para convencer.

3. Moretti (Escola italiana) diz é típico em escrita de quem sabe seduzir, envolver, acariciar, agrado, fletar etc.

4. Escola Jaminiana em geral -
Mentira através de atos e palavras, mas também do silêncio, da insinuação maldosa e aparentemente justa. Necessidade de reter ao mesmo tempo em que parece que deseja doar alguma coisa.. Literalmente, capacidade de enrolar os demais. Habilidade verbal para enganar. Dissimulador e egocêntrico. Defesa. Subjetividade. (Peugeot)

5. Os alemães interpretam como um signo de amabilidade interesseira.

6. Interpretamos como desconfiança, necessidade de conferir de modo constante aquilo que está fazendo, necessidade de voltar a trás para “apagar” alguma coisa, e por isto uma tendência a mentira.